5 dicas para validar sua próxima ideia de produto

ANÚNCIO

Se você for empreendedor, provavelmente tem muitas ideias de produtos que gostaria de lançar. Sua preocupação não é como você deve realizar uma ideia, mas sim qual ideia seguir. E se você é empreendedor, você é otimista. Você acredita que sua ideia tem uma grande chance de sucesso e está pronto para investir seu tempo e recursos nela.

No entanto, as probabilidades estão contra você. Por exemplo, apenas 3% dos lançamentos de produtos de grandes empresas de CPG, que possuem recursos significativos, atingem seus objetivos. Como uma pequena operação, como você pode criar convicção na ideia de seu produto para ter certeza de que está investindo sua energia com sabedoria? Aqui estão algumas dicas sobre como entender se os clientes desejam seu produto.

ANÚNCIO

1. Identifique o seu público

Você pode presumir que existe um mercado geral para o seu produto. Por exemplo, se você está abrindo uma empresa de assinatura de cerveja, pode pensar que qualquer pessoa com 21 anos ou mais pode ser consumidor em potencial do seu produto.

Você precisa ir mais fundo e definir especificamente o seu público. Para um produto de cerveja, seu alvo são homens ou estudantes universitários? Saber disso permitirá que você entenda para quem exatamente você está resolvendo um problema e se eles realmente valorizam sua ideia ou não. Além disso, na hora de lançar seu produto, você saberá a quem alcançar.

2. Apresse-se para encontrar clientes em potencial

Você sabe que precisa descobrir quem é seu público-alvo, mas como encontrá-lo, especialmente se estiver lançando um produto do zero ou em um novo mercado? Primeiro, sempre entre em sua rede. Pergunte à família e aos amigos se eles estão dispostos a responder a perguntas. Se eles não forem as pessoas certas, como se eles pudessem fazer qualquer indicação.

ANÚNCIO

Se você estiver com orçamento limitado, experimente Reddit, Craigslist ou Instagram. No Reddit, junte-se a grupos relevantes cujos membros possam estar interessados ​​em seu produto. No Craigslist, poste em seções classificadas para ver quem responde. No Instagram, preste atenção a quem está usando hashtags específicas ou comentando sobre produtos relevantes e envie mensagens diretas a eles.

Se você tem dinheiro para gastar, experimente o SurveyMonkey ou o Facebook. Eles têm opções de segmentação que permitem alcançar a maioria dos públicos.

3. Pesquisar clientes em potencial

Depois de começar a se conectar com as pessoas, comece a pesquisá-las para saber mais sobre quem pode ser seu cliente-alvo. Tomando o exemplo do serviço de assinatura de cerveja, use um software de pesquisa como o JotForm para fazer perguntas sobre gênero, hábitos de bebida e como o tempo livre é gasto.

Mais importante ainda, pergunte sobre o nível de interesse deles em seu produto. Resolve um problema para eles ou proporciona um benefício material? Eles gastariam dinheiro em um produto como este?

Você pode achar que o interesse no conceito do seu produto é morno, ou que os pais urbanos da Costa Leste realmente amam o conceito do seu produto. Você pode então determinar se há um mercado para sua ideia e se a oportunidade de mercado é grande o suficiente para fazer diferença.

Microsoft 365 for business, formerly Office 365 business
Foto: (Reprodução/Internet)

4. Construir protótipos para uma visão adicional

Fazer perguntas pode ajudar a pintar um quadro se a ideia do seu produto valer a pena. No entanto, alguém dizendo que está interessado em usar um produto é muito diferente do que realmente usar um produto. Tente criar um protótipo ou wireframes que podem ajudar a dar vida ao seu produto. Use um software de webinar como o Zoom para orientar os clientes em potencial nos designs de produtos.

Anote o que é exatamente útil para eles ou não. Alguns recursos são mais benéficos do que outros? Isso resolverá o problema deles?

Procure por filas sobre o quão entusiasmados eles estão com o produto. Eles estão perguntando quando seu produto estará disponível? Se um cliente em potencial deseja pré-encomendar um produto, é um ótimo sinal de que seu produto pode ser bem-sucedido.

Depois de saber como guiar as pessoas por wireframes ou um protótipo, incluindo quais perguntas fazer, você pode dimensionar esses esforços usando um serviço como o UserTesting. Você não só pode orientar os clientes em potencial através do conceito do produto, como também pode definir com quem deseja fazer isso.

Veja também: Empreendedorismo – A diferença entre faturar e lucrar

5. Fale com os clientes existentes

Se você tem um negócio estabelecido, tire proveito disso. Você já tem clientes vindo até você. Quando eles estão usando um de seus produtos ou serviços existentes, fazer perguntas sobre um novo produto pode dar a você uma forte noção se eles querem ou não.

Por exemplo, se você oferece software de gramática, pode perguntar se há uma necessidade relacionada de detecção de plágio. Além disso, você pode alcançar os clientes no momento em que eles podem usar seu novo produto, dando a você uma perspectiva autêntica sobre a utilidade de sua ideia de produto.

Considere as ferramentas de feedback do usuário para coletar essas informações. Com eles, você pode lançar pesquisas no navegador, fazendo perguntas sobre quem são as pessoas, quais são seus problemas subjacentes e se sua nova ideia de produto pode ajudá-los.

Você também pode usar ferramentas que permitem conversar diretamente com os clientes. Capacite seus agentes de atendimento ao cliente a fazerem perguntas, dando-lhes liberdade para obter insights sobre como você pode ajudar seus clientes com novos produtos. Ou permita que eles enviem pesquisas de produto durante as interações com o cliente.

Ler nas entrelinhas

Embora conversar com clientes em potencial possa lhe dar uma ideia sobre a validade do seu produto, é improvável que seja um sinal claro. Muitas vezes, as pessoas são gentis e dizem o que você quer ouvir. Aprenda a fazer as perguntas certas, especialmente ao falar pessoalmente. Se você acha que este é um produto sem o qual alguém não pode viver, você está no caminho certo.

Traduzido e adaptado por equipe Autônomo Brasil

Fonte: Forbes

ANÚNCIO