A importância de dizer “não” às distrações disfarçadas de oportunidades

ANÚNCIO

É difícil para os empreendedores recusar oportunidades, mas recentemente percebi que dizer “sim” o tempo todo está me limitando muito mais do que dizer “não”. Dizer “não” foi, para mim e para muitos empresários, inconscientemente, sempre pareceu um fracasso. Dizer “não” é como admitir a derrota, mas é realmente um medo de perder. Já ouviu falar do FOMO?

Nos negócios, um grande desafio é a realidade do fluxo de caixa. Costumamos dizer “sim” porque gera receita, mas nem toda receita é boa. O tipo ruim de receita nos leva a uma direção que não devemos ou não queremos seguir. Em 2007, minha empresa estava desenvolvendo sites e fazendo um trabalho estritamente digital, mas uma RFP descobriu que a colocação de mídia necessária e a publicidade tradicional.

ANÚNCIO

O orçamento era maior do que qualquer coisa que havíamos alocado anteriormente e trazia a promessa de receita recorrente. Nós saltamos sobre ele e ganhamos a conta.

A receita começou a entrar, mas nosso foco e criatividade diminuíram. O primeiro ano apresentou o tipo de desafio que apreciamos. Contratamos o talento necessário para administrar a conta, atingimos nossos objetivos e tínhamos uma plataforma forte para continuar a apoiá-los.

O segundo ano começou com um desafio menos divertido: o cliente cortou seu orçamento, mas mantivemos nossos recursos, então isso impactou significativamente nosso lucro da conta. No terceiro ano, eles decidiram que a publicidade tradicional não era estratégica para seu crescimento e abandonaram o programa.

ANÚNCIO

No auge do marketing digital, decidimos mudar nosso foco para a publicidade impressa tradicional porque dissemos “sim” a uma oportunidade que o exigia. Passamos três anos dizendo “sim” para perseguir uma oportunidade que nem mesmo era fundamental para o nosso conjunto de habilidades ou direção.

Foi uma lição difícil aprendida. Nos três anos que passamos tentando mudar nosso estilo e nos adaptarmos a um cliente com um grande orçamento, perdemos três anos de foco em projetos e produtos que nos teriam trazido alegria e feito brilhar nossas habilidades.

Ainda assim, foi difícil parar de dizer “sim” até que eu não pudesse mais ignorar a complacência desfocada que envolvia nossa organização. Exortamos os clientes a desenvolver uma marca focada, unificada e voltada para um propósito, mas não tínhamos uma para nós.

Era tudo porque eu dizia “sim” com muita frequência. Em 2014, me propus a fazer uma mudança e não apenas falar sobre isso como tínhamos feito nos últimos cinco anos. Conduzimos a empresa a um exercício de propósito para descobrir por que existimos, por que o que fazemos é importante e que impacto teríamos no mundo se nos concentrássemos no que mais desejamos fazer.

What the Modern Entrepreneur Can Learn From Online Casinos | Frugal  Entrepreneur
Foto: (Reprodução/Internet)

Percebemos que nosso propósito na Lucid Fusion é colaborar com marcas e indivíduos para construir, lançar e desenvolver produtos e plataformas digitais que atendam à humanidade e ampliem as capacidades humanas. Sabendo disso, estamos prontos para seguir em frente.

Nos últimos 10 anos na Lucid Fusion, dissemos “sim” muito mais do que “não”. Isso nos atrapalhou mais do que ajudou. Em vez de nos erguermos com uma única visão, passamos muito tempo nos curvando para trás para buscar muitos objetivos diferentes, cultivando muitos arbustos pequenos em vez de uma árvore alta e maciça.

Ter um propósito único nos permitiu visar as oportunidades certas, contratar os talentos certos e criar uma cultura que apóia nosso propósito. Nunca tivemos, nos últimos 10 anos, uma equipe tão dedicada e alinhada com um objetivo.

E tudo começou sendo honesto sobre nossos pontos fortes, visão e tempo suficiente para dizer “não” quando necessário. Assustou-me saber que nos limitaríamos? Você sabe. Mas a falta de foco me assustou mais. O foco gera sucesso.

Ver também: Como dimensionar seu blog como uma startup

Portanto, pergunte a si mesmo: qual objetivo e propósito faz você dizer “Sim!” E estalar o punho? O que o faz realmente feliz? Para nós, é usar tecnologia e marketing para fazer a diferença no mundo. O que é isso para você? Figura descubra o que é e comece a dizer “não” a tudo que não te ajudar a chegar lá.

Traduzido e adaptado por equipe Autônomo Brasil

Fonte: Entrepreneur 

ANÚNCIO