Ao procurar uma solução, pare de olhar para o problema

ANÚNCIO

Quando se trata de perder suas chaves, seu telefone ou sua caneta favorita, é verdade que o único lugar que você nunca vai olhar é bem debaixo do seu nariz. Mas quando se trata de problemas, na vida ou nos negócios, o que está bem debaixo do seu nariz geralmente é a única coisa que você pode ver. Para a maioria de nós, essa vista geralmente se parece muito com uma parede de tijolos.

Você conhece a rotina. Você identifica o problema, define-o, delineia-o, vira-o de cabeça para baixo e do avesso, e ainda assim, parece um problema. Nenhuma solução à vista. Você bate com a cabeça na parede algumas vezes. Então, mais algumas vezes, apenas para ter certeza de que é uma parede sólida. Nenhuma solução, mas sua dor de cabeça sugere que a parede pode ser real.

ANÚNCIO

Por que bater a cabeça não quebra paredes.

Encontrar uma solução requer uma perspectiva diferente daquela que você usou para definir o problema. Também requer um estado cerebral diferente.

A atividade criativa de resolução de problemas é uma função cerebral completamente diferente da atividade analítica de definição de problemas. A parede não é o problema. O verdadeiro problema é seu relacionamento com a parede. Não é provável que você resolva seu problema com o nariz pressionado contra ele.

Aqui estão três maneiras de se afastar da parede e liberar sua mente para identificar e criar soluções até mesmo para os problemas mais teimosos.

ANÚNCIO

Tire seu cérebro do modo de problema.

Nossos cérebros precisam de nós para apertar o botão de reset. Em nosso prédio de escritórios, temos uma mesa de pingue-pongue e um canto tranquilo com um tabuleiro de xadrez.

Você pode presumir que os empreendedores batendo em pequenas bolas brancas ou franzindo as sobrancelhas enquanto descansam um dedo no chapéu do bispo não são tão motivados quanto aqueles que estão batendo freneticamente em seus teclados, mas você provavelmente está errado. O pingue-pongue e o xadrez estimulam áreas do cérebro que ajudam na criatividade.

Que atividades liberam sua mente criativa? É exercício físico? Os estímulos do ar livre? Talvez você tenha uma bateria para tocar ou jogue paciência. Seja o que for, faça isso. Em seguida, dê uma outra olhada em sua parede de tijolos, você provavelmente verá rachaduras ou até mesmo grandes buracos que não eram aparentes antes.

Desafie sua programação.

Nossos cérebros, assim como nossos dispositivos de computação, funcionam em uma série de declarações se-então. Esta programação é eficiente em manter as rodas girando quando estamos acelerando ao longo da estrada da vida, mas não tão eficaz em cruzar estradas e desvios.

Notícias | AEPS-RJ | Página 98
Foto: (Reprodução/Internet)

Que suposições você está fazendo que podem não ser verdadeiras? Provavelmente eles eram verdadeiros em algum momento, talvez até ontem, mas talvez não sejam verdadeiros agora. Ou talvez seja verdade que a condição existe, mas não é verdade que não pode ser alterada.

Teste tudo que você acredita ser verdadeiro sobre o seu problema e provavelmente descobrirá que está operando com base em pelo menos uma premissa falsa. Quando você altera o “if”, o “then” também muda.

Explore um território desconhecido.

Provavelmente, se você estiver tendo um problema, outra pessoa já experimentou o mesmo problema ou pelo menos um semelhante o suficiente para que você possa pedir uma solução emprestada. Mas a solução pode não estar no seu próprio quintal. A maioria dos solucionadores de problemas inovadores se tornaram mestres na adaptação de uma solução de outro aplicativo para superar o “impossível” em seus próprios negócios.

Que outra empresa ou indústria tem problemas semelhantes? Mais especificamente, que outro setor depende da resolução bem-sucedida desse problema para sobreviver? Como você pode adaptar a solução deles à sua situação?

Veja também: Aumente suas vendas resolvendo o problema desconhecido 

Você não apenas encontrará inspiração examinando outras indústrias, mas também desafiará seu cérebro a conectar novos pontos. Ao adicionar elementos incomuns à equação, você força seu cérebro a entrar no modo de criação e a sair do estado analítico ou opressor em que provavelmente estava quando estava cara a cara com aquela parede.

Embora nenhuma dessas três sugestões resolva magicamente o seu problema, elas mudam o seu cérebro para um estado em que a solução tem chance de passar. Porque a solução está aí, você só precisa estar no estado do cérebro direito para vê-la.

Traduzido e adaptado por equipe Autônomo Brasil

Fonte: Entrepreneur 

ANÚNCIO