Como desenvolver uma comunidade de startups em seu próprio quintal

Teve algum tempo de inatividade neste verão? Vá para o seu evento de inicialização mais próximo ou simplesmente lance o seu próprio.

Se você precisar de mais confirmação do poder de uma rede forte, basta olhar para o Vale do Silício. O principal motivo do sucesso desta região é a densidade de empreendedores, engenheiros, investidores e a rede de pessoal de apoio que vive em uma pequena área geográfica e dá retorno à comunidade de startups. Afinal, são as pessoas que tornam a comunidade de startups ótima.

Para fomentar esse continuum, é nossa responsabilidade, como empreendedores, garantir que estamos fazendo a nossa parte. Aqui estão três dicas sobre como fazer crescer a comunidade de startups em sua cidade:

1. Inicie um grupo Meetup

Depois de participar de dezenas de eventos de startups em San Diego, fiquei realmente impressionado com todos na comunidade. No entanto, faltou alguma coisa, não houve um grupo designado para jovens empresários. Com base em minha recente experiência na cidade de Nova York, pude participar de um encontro de jovens empreendedores chamado “Ballers”.

Aprendi mais com outros jovens empreendedores naquele evento do que em qualquer outro evento de startups de que já participei. Eu estava inspirado.

Como desenvolver uma comunidade de startups em seu próprio quintal
Foto: (Reprodução/Internet)

Eu estava convencido de que precisava fazer algo para contribuir com a comunidade de startups de San Diego. Isso levou à criação do grupo Meetup da Rede de Jovens Empreendedores de San Diego, que fundei no dia em que voltei de minha viagem.

2. Construir relacionamentos, não um rolodex

Além de uma empresa próspera, a coisa mais importante que um empresário pode construir são os relacionamentos que o ajudam a ter sucesso. Fazer isso é fundamental, pois os empreendedores precisam contar e confiar nas pessoas para fazer o trabalho. Construir esses relacionamentos leva tempo e esforço, no entanto.

Mas não colecione apenas cartões de visita. Em vez disso, você deve se relacionar com o objetivo de conhecer uma ou duas pessoas com quem deseja fazer um acompanhamento. Por experiência própria, continuei acompanhando pessoas que conheci há um ano em vários eventos de networking, e esses relacionamentos se transformaram em grandes amizades.

Foi assim que conheci um engenheiro aeroespacial no programa espacial de Richard Branson, o que sempre cria uma ótima conversa.

3. Faça algo pelo qual você seja apaixonado e compartilhe

Como empreendedores, adoramos conversar com pessoas que são apaixonadas pelo que fazem. A paixão é o que nos move e nos mantém sãos. No entanto, a vida é mais do que apenas trabalhar, é por isso que você precisa encontrar um hobby ou qualquer coisa além do trabalho que você adora fazer.

Veja também: Como evitar o isolamento como Freelancer

Para mim, sou apaixonado por kitesurf e adoro ensinar as pessoas a fazê-lo. Não há nada como ver alguém que você ensinou subir no kiteboard pela primeira vez. Em termos simples, eles estão maravilhados. Mais importante, porém, quando ofereço a um potencial mentor, investidor ou cliente a oportunidade de aprender a praticar kiteboard, é uma oportunidade de conhecê-los melhor e construir esse relacionamento.

Traduzido e adaptado por equipe Autônomo Brasil

Fonte: Entrepreneur