Processo de 3 etapas para testar novas ideias de negócios rapidamente

ANÚNCIO

Não faltam ideias de negócios. Eu sou conhecido por Processo de 3 etapas para testar novas ideias de negócios rapidamente meus amigos com, “E se você pudesse apenas …” ou “Não seria ótimo se …” com tanta frequência que eles aprenderam a apenas acenar com a cabeça e desligar-me quando eu começo.

Tornou-se um ciclo vicioso. Primeiro, vou me apaixonar por minha mais recente visão de produto, animado sobre como ele pode aproveitar uma onda de inovação e transformar o mundo. A seguir, vou enquadrar todas as incríveis características deste produto na minha cabeça, confiante no valor único do que posso construir.

ANÚNCIO

Finalmente, tentarei encontrar um domínio, e então a realidade bate: descubro que todas as minhas ideias de nome de domínio foram aceitas. Pior ainda, os domínios são ocupados por concorrentes que tiveram exatamente a mesma ideia anos atrás e eles já desenvolveram o que eu queria criar, prendendo muitos clientes em potencial.

Desanimado, sigo em frente, até que a próxima ideia brote.

Essa abordagem aleatória não é tão ruim. Afinal, eu ainda conseguia construir e vender duas empresas, apesar de tudo.

Agora, após três anos trabalhando para a empresa que adquiriu meu último negócio, estou iniciando uma nova jornada empreendedora. Desta vez, tenho um processo melhor para entender rapidamente se uma ideia é boa ou não, para economizar tempo, despesas e dores de cabeça. Usei esse processo para reduzir cerca de 20 ideias para chegar ao meu novo projeto. Abaixo, vou compartilhar o poder do processo com você.

ANÚNCIO

Etapa 1: Organize ideias e comece a pesquisar

Quando tenho algumas ideias novas, primeiro as priorizo ​​de acordo com as que gosto mais. O objetivo aqui não é ter uma lista perfeita, é apenas adicionar alguma ordem ao caos.

Este é o meu processo:

  • Determine o quão popular é a ideia usando uma ferramenta de pesquisa de palavras-chave SEO como o UberSuggest. Normalmente tento pesquisar um termo ou frase simples que descreva minha ideia. Então, vejo quantas pessoas estão pesquisando essa palavra-chave ou grupo de palavras-chave por mês. Se o número for baixo (menos de 10 mil pesquisas por mês para leads B2C, 1K para B2B), isso significa que não é tão popular e será difícil encontrar clientes ou ganhar força. Se for mais do que isso, ótimo.
  • Realizar pesquisas de palavras-chave: Eu, então, Google essas palavras-chave e vejo quais empresas ou marcas têm alta classificação para esses termos. Essa é minha competição. Copio de cinco a dez URLs em uma planilha.
  • Quantas pessoas visitam cada um desses sites por mês? Uma ferramenta como o SimilarWeb é útil aqui.
  • Quantos funcionários eles têm e arrecadaram dinheiro? Uma rápida pesquisa no Google deve ajudar a encontrar isso.
  • Qual é a diferença entre a minha ideia de produto e a deste concorrente? Eu uso uma escala de classificação de um a 10, em que 10 é muito diferente, uma é o mesmo.

Examine os dados: por último, observo alguns dos pontos de big data, incluindo:

Quantas pessoas visitam cada um desses sites por mês? Uma ferramenta como o SimilarWeb é útil aqui.
Quantos funcionários eles têm e arrecadaram dinheiro? Uma rápida pesquisa no Google deve ajudar a encontrar isso.

Index of /wp-content/uploads/2019/08
Foto: (Reprodução/Internet)

Qual é a diferença entre a minha ideia de produto e a deste concorrente? Eu uso uma escala de classificação de um a 10, em que 10 é muito diferente, uma é o mesmo. Nesse ponto, terei uma boa noção da oportunidade de negócio (ou da falta dela). Eu me pergunto outras questões, como:

  • Este é um grande mercado?
  • Os concorrentes são fortes?
  • Eu acho que minha ideia é única o suficiente para se destacar?
  • Se eu chegar a este ponto e ainda me sentir confiante em minha ideia, passo para a próxima etapa.

Etapa 2: obter feedback

Supondo que haja um mercado grande o suficiente, preciso descobrir se as pessoas responderão à minha ideia específica sem gastar tempo ou dinheiro para realmente desenvolvê-la. O método específico que uso para entender isso depende da ideia do produto e da capacidade de coletar dados sobre ele.

Ideias B2C: Se eu puder anunciar facilmente o produto usando o Facebook ou anúncios do Google, investirei US $ 100 na compra de anúncios do Google e do Facebook para minha nova ideia de produto. Então eu obtenho um domínio e uso um construtor de landing page como o Unbounce para escrever uma cópia de marketing e ver se as pessoas clicam nos anúncios e se envolvem com a landing page.

Ideias B2B: se minha ideia for um conceito B2B, uso o LinkedIn para alcançar pessoas que acho que estariam interessadas na ideia do produto. Eu não paro até ter pelo menos 10 conversas.

E às vezes, se eu precisar de mais dados, combinarei métodos para obter uma compreensão mais rica das preferências do cliente. Então, eu passo para a etapa três …

Etapa 3: Prototipagem

Se um produto passar nas etapas um e dois, passarei para a prototipagem. Normalmente, essa é a parte mais longa do processo e só quero trabalhar nisso se realmente acreditar que há potencial.

A prototipagem envolve o uso de uma das muitas novas ferramentas “sem código” existentes, como o Webflow, para construir o máximo de um aplicativo possível. Essas empresas se posicionam como mais do que apenas ferramentas de prototipagem (você pode construir um aplicativo inteiro com elas), mas descobri que isso depende muito de qual é o aplicativo ou produto.

Em seguida, passo pela etapa dois novamente, mas desta vez com o protótipo. Tento ver como os usuários se envolvem com o protótipo do aplicativo depois de encontrá-lo por meio de um anúncio no Google ou por meio de uma mensagem no LinkedIn (embora seja doloroso, tento encontrar novas conexões no LinkedIn para obter dados imparciais).

Se ainda houver potencial aqui, começo a trabalhar em um aplicativo. Como desenvolvedor, felizmente sou capaz de fazer isso sozinho. Mas se o trabalho for mais complicado, todas as minhas etapas anteriores serão úteis, pois minhas especificações são claras, conheço meu fluxo de trabalho e conheço meus usuários.

Nesse ponto, minha ideia raramente parece a mesma de quando começou. As várias etapas que dei até agora acabam me dando uma visão e moldando meu produto de maneiras que eu não teria previsto. Até o momento, esse processo tem me servido bem e espero que ajude você a validar sua próxima ideia de negócio (ou duas).

Veja também: Se você quer ter sucesso, planeje fracassar

Principais conclusões

Ao testar uma ideia inicial, existem algumas etapas importantes que você deve seguir:

Realize diligências de mercado. Descubra quantas pessoas têm o problema que você está tentando resolver, monte uma lista de concorrentes e veja se sua ideia ainda vale a pena ser perseguida.

Obtenha feedback. Use páginas de destino, publicidade paga ou alcance do LinkedIn para coletar feedback e dados sobre seu produto.

Repita as etapas de coleta de feedback com um protótipo mais profundo, usando uma das muitas ferramentas de prototipagem que existem. Veja como os usuários respondem aos seus recursos e mensagens. Repita isso quantas vezes você precisar até saber exatamente o que deseja construir.

O objetivo desse processo é diminuir o risco de sua ideia de produto e descobrir se ela realmente tem potencial. Você vai acabar economizando tempo e dinheiro, que são recursos valiosos que serão cruciais assim que a grande ideia surgir.

Traduzido e adaptado por equipe Autônomo Brasil

Fonte: Startupnation

ANÚNCIO