5 perguntas para ajudar a decidir se a terceirização é a solução

ANÚNCIO

Perguntar quais ferramentas você deve usar para resolver problemas e otimizar seu negócio é um pouco como perguntar como você pode tornar sua vida melhor. Existem infinitas possibilidades. Tudo depende do que você deseja, de quais são seus valores e dos problemas específicos que você está enfrentando.

As empresas estão constantemente enfrentando a escolha entre comprar ferramentas e construir soluções customizadas. E agora, uma terceira opção está disponível: a opção “faça por mim”, em que a função ou problema da sua empresa é totalmente terceirizado para outra empresa.

ANÚNCIO

A revolução DIFM já mudou a forma como compramos. Agora, podemos pagar por serviços completos, como impressão multifuncional e publicidade de nossos livros autopublicados. A mesma tendência também está revolucionando a forma como conduzimos os negócios.

As soluções de terceirização podem oferecer um retorno mais rápido e um resultado mais limpo a longo prazo. As empresas que “fazem isso por você” geralmente trabalham com prazos mais curtos e oferecem um acabamento mais profissional do que seus colegas de equipe internos, que podem não ter experiência suficiente para resolver esse problema específico.

Mas, mesmo que a tendência DIFM ganhe impulso, você precisa ter em mente que construir e comprar ainda são opções sólidas. Você pode descobrir qual método é melhor para você usando um interrogatório de cinco etapas:

ANÚNCIO

1. Qual é o meu problema?

A melhor ferramenta para o seu negócio depende inteiramente dos problemas específicos que você precisa corrigir. Você precisa de uma solução para folha de pagamento, marketing ou operações internas?

Sente-se com sua equipe e analise criticamente o que você precisa alcançar e a faceta mais importante do seu problema. Deixe esse fator guiar sua decisão. Se você precisa de uma solução rapidamente, construir uma ferramenta personalizada do zero se torna uma opção menos atraente. Se você precisa economizar o máximo possível, isso também afeta sua escolha.

2. Quem eu conheço para ter uma ideia desse problema?

Depois de identificar suas necessidades exclusivas, entre em contato com especialistas em rede com objetivos específicos em mente. Pesquise seus contatos para encontrar pessoas que possam conhecer algumas opções nas quais você não pensou para lhe dar a melhor chance de tomar uma decisão totalmente informada.

3. Quando preciso dessa solução e em quanto tempo preciso que ela pague?

Quando você analisa o problema ou função que precisa resolver, um senso de urgência deve ficar claro. Em quanto tempo você precisa ver o ROI da ferramenta?

Por exemplo, se você está procurando um sistema para gerar faturas, provavelmente precisará dessa ferramenta o mais rápido possível. Caso contrário, sua empresa não será paga. Um sistema que rastreia o desempenho do funcionário, por outro lado, pode ser menos sensível ao tempo e se beneficiar de uma solução holística que você pode construir do zero.

Business Owners: Planning for Your New 20 Percent Deduction | Axiom Advisory
Foto: (Reprodução/Internet)

4. Qual porcentagem de minhas necessidades será satisfeita por este método?

Uma boa regra a ser seguida ao decidir se uma solução funciona para sua empresa é a “regra dos 80 por cento”. Se você estiver navegando em ferramentas para comprar e calcular que 80 por cento do problema inicial é resolvido por essa ferramenta, compre-a.

Se você está olhando para uma porcentagem mais baixa (o que significa que você mesmo teria que complementar significativamente a ferramenta para atingir essa referência de 80 por cento), provavelmente é mais sensato construir algo ou terceirizar.

5. Há algum subproduto que poderia tornar essa decisão mais fácil?

As empresas muitas vezes esquecem que quando empregam uma ferramenta para um problema, ela pode ajudar outras funções ou remediar outros problemas para os quais não foi projetada inicialmente. O valor deste subproduto pode potencialmente atualizar uma “ferramenta de 70 por cento” para uma “ferramenta de 80 por cento”, fazendo com que o investimento valha a pena.

Ver também: O que fazer quando você perde um cliente

Às vezes, é difícil avaliar quando você deve construir, comprar ou entrar no movimento DIFM. Mas não se deixe intimidar por esta trindade de soluções tecnológicas. Contanto que você saiba quais são suas necessidades, esteja ciente da variedade de opções disponíveis e lembre-se da “regra dos 80%”, a solução mais eficiente para sua empresa ficará clara.

Então, você pode começar a se concentrar no próximo problema.

Traduzido e adaptado por equipe Autônomo Brasil

Fonte: Entrepreneur 

ANÚNCIO