Você deve transformar seu hobby em um segundo negócio?

ANÚNCIO

Christina tem uma pequena padaria. Na última década, ela desenvolveu sites como um hobby. O que ela mais gosta é de experimentar todos os novos softwares de construção de sites. Ela criou sites para seus amigos e familiares, mas nunca por dinheiro.

Ela foi recentemente abordada por uma pequena empresa para projetar seu site. Essa oportunidade a fez pensar em gerar renda adicional dessa forma. Muitos empresários querem seguir sua paixão e ganhar dinheiro – mas isso é realmente viável?

ANÚNCIO

Os hobbies devem ser divertidos e, muitas vezes, gastamos muito dinheiro com eles. Christina paga mais de $ 200 em taxas de hospedagem na web para seus vários sites. A transição do hobby para o negócio pode facilmente tirar o prazer da diversão. Como qualquer proprietário sabe, uma empresa é muito mais do que simplesmente o que você vende.

A vantagem de ser um empreendedor é que você já tem o conhecimento para construir um novo gerador de dinheiro. Com seus sistemas instalados, adicionar um segundo fluxo de receita não deve ser um processo assustador. Aqui estão algumas considerações a serem consideradas antes de decidir transformar sua paixão em um projeto paralelo lucrativo.

Atual versus novo

Você deve gastar seu tempo desenvolvendo uma nova ideia de negócio ou trabalhar para desenvolver a atual? Todo mundo tem dias em que qualquer ideia de negócio parece dez vezes melhor do que a que estão atualmente enredados na pousada, mas a resposta é simples: para ter sucesso você tem que perseverar.

ANÚNCIO

Toda empresa enfrenta dificuldades e abandonar o navio não vai resolver esse problema. Se você está com fome de tempo, abrir um novo negócio não vai resolver o problema.

Serviço complementar

O hobby está de acordo com seu negócio atual? Embora raros, alguns interesses pessoais podem complementar seu negócio atual e essa pode ser uma ótima maneira de agregar mais valor a seus clientes. No entanto, é importante se ater ao seu nicho e não diluir sua oferta principal com produtos ou serviços desnecessários.

Alavancar seus clientes atuais é uma ótima maneira de expandir seus negócios, mas o que você oferece deve agregar a eles tanto valor quanto seu produto principal.

Diversão ou negócios

Transformar seu hobby em um negócio vai tirar a diversão dele? Frequentemente, gostamos de interesses paralelos porque eles são livres de estresse e oferecem uma maneira de escapar da rotina do dia-a-dia. Essa liberdade é perdida quando os grãos têm que ser contados e todas as despesas justificadas. Você deve estar disposto a aplicar seu conhecimento de negócios ao seu hobby.

Should You Turn Your Hobby Into a Second Business?
Foto: (Reprodução/Internet)

Se você está simplesmente em busca de uma renda extra, considere conseguir um emprego na indústria, ingressando na referida indústria e sendo pessoalmente responsável por tudo que você costumava desfrutar sobre uma paixão pessoal. Essa é uma tendência que, de acordo com uma pesquisa realizada pela OnePoll em nome da Fivver, a geração do milênio parece ser especialmente adepta da exploração.

Fazendo dinheiro

Você pode monetizar seu hobby? Eu gosto de ir degustar vinhos, mas isso é muito diferente de ser um blogueiro ou juiz de vinhos. É improvável que eu consiga monetizar esse hobby diretamente, mas posso aproveitar eventos de degustação de vinhos como eventos de networking. O que é melhor do que desfrutar de um ótimo Cabernet e conseguir mais negócios ao fazê-lo?

Se a meta é ganhar mais dinheiro, considere gastar mais tempo com seu negócio atual em vez de um novo. Com um serviço gratuito, o medo é que mais vendas para seus clientes atuais os rejeitem – mas também pode agregar mais valor.

Nem todo mundo gosta de misturar negócios e prazer, por isso muitas vezes se trata de uma preferência pessoal. Se você os procura, geralmente há outras maneiras de aproveitar seus hobbies para impulsionar seus negócios atuais.

Veja também: Acontece que o medo é seu melhor amigo 

Quanto a Christina? Ela considerou a oferta atual para construir um site e recusou educadamente. O serviço não tem nada a ver com seu negócio principal: a padaria. Embora ela goste de projetar sites, ela tem medo de que os erros reflitam na qualidade de seus produtos assados. Nem toda oportunidade que aparece é a certa para se aproveitar.

Traduzido e adaptado por equipe Autônomo Brasil

Fonte: Entrepreneur 

ANÚNCIO